Manifestação ofusca participação de prefeituráveis no 2 de Julho

As vaias e manifestações contra o governador Jaques Wagner acabaram monopolizando as atenções das comemorações da Independência da Bahia nesta segunda-feira, 2 de Julho, data da expulsão das tropas portuguesas do Estado em 1823. Com isto, a participação dos principais candidatos à prefeitura de Salvador nos festejos no Largo da Lapinha acabaram sendo ofuscadas.

O candidato do PT, Nelson Pelegrino minimizou a manifestação, por classificar como algo específico de uma classe (dos professores), e não da população em geral. Pelegrino afirmou que este evento não vai abalar sua candidatura, pois o principal objetivo da eleição é a discussão de um projeto para a cidade.

Já o candidato do PMDB, o radialista e ex-prefeito de Salvador, Mário Kértesz, que acabou deixando às pressas os festejos para uma reunião de última hora com o PDT, avaliou que estas manifestações dão o indício que a questão da educação será um tema muito forte no debate eleitoral em Salvador.

Para o candidato do DEM, ACM Neto, o governador está em uma posição incoerente com seu passado, e, por isso, encontra-se em um situação difícil. Neto disse que, ao contrário de Jaques Wagner, nunca participou de uma greve. Mesmo assim, afirmou que não pretende usar a greve dos professores da rede estadual de ensino durante a campanha para ter dividendos políticos.

Fonte: A Tarde

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.